Nation POP

Resenha do Filme “A última loucura de Claire Darling”

COMPARTILHE!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O mais recente longa da fabulosa Catherine Deneuve é uma deliciosa fábula familiar.

A musa do cinema francês ficou casada apenas 4 anos com o ídolo Marcello Mastroianni, e do fruto dessa união tiveram a filha Chiara Mastroianni, também atriz.

Pois mãe e filha participam deste filme fazendo o papel …. de mãe e filha.

A mãe é uma senhora reclusa e teimosa, que tem um sonho-presságio que lhe comunica que viverá somente mais um dia.

Ela decide colocar à venda tudo que tem na velha casa onde vive sozinha, por preços irrisórios.

Sua filha, que ela não vê há 20 anos, depois de alertada pela melhor amiga de infância, reaparece para ver como está sua mãe.

Quer saber porque se comporta de maneira mais extravagante do que o habitual.

Ela havia tido alguns lapsos de memória e algumas dificuldades, mas nada parecido com essa recente “loucura”.

A palavra francesa para loucura é folie, que pode ter significados positivos (por exemplo : ils s ´aiment à la folie, ou eles se amam loucamente) , e vemos em seu aparentemente desordenado comportamento um quê de amor, ou falta dele.

Eu simplesmente amei esse filme, achei poesia em formato de tela.

A gente mergulha nessas lembranças, e nas mágoas e alegrias que vêm junto com elas, e viaja com nossos personagens, que aparecem pouco a pouco, conforme a história se desenrola.

A paisagem bucólica de um típico vilarejo francês, e a casa antiga de pedras, aumentam o prazer da “viagem”. Uma pitada de romance aqui, um pouco de drama ali, e a receita, para o meu gosto, fica completa.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram