in ,

Azealia Banks fala sobre álbum de Beyoncé ‘COWBOY CARTER’ ser muito longo!

Azealia Banks fala sobre álbum de Beyoncé ‘COWBOY CARTER’ ser muito longo! 1

A queen Beyoncé veio aí entregar mais um era! Depois do icônico RENAISSANCE, Beyoncé liberou para o mundo nessa sexta-feira 29/03 o segundo ato de 3 eras prometidas. ‘COWBOY CARTER’ já está disponível em todas as plataformas para a apreciação dos fãs e destilação de veneno dos haters. E falando em hater. Uma opinião bem marcante na internet (não é de hoje) veio a tona nessa madrugada.

Azealia Banks chama ‘COWBOY CARTER’ de redundante e forçado!

Sempre pronta pra falar o que der na telha, Azealia Banks, resolveu deixar registrado sua opinião após escutar o novo álbum de Beyoncé.

“Temas são redundantes. As letras estão realmente forçadas. O álbum é muito longo…. Além disso, quem é essa adversária imaginária que ela pensa que ainda quer se envolver com Jay em 2024? Ela precisa mudar de assunto. Ninguém, e eu digo NINGUÉM, acha ele atraente… Haha… comecei a pular algumas faixas.

Ótimo trabalho da banda/produtores/engineers. Escolhas legais e interessantes nos aspectos sonoros.

Talvez seja sua tentativa mais legal e sonoramente interessante de ser artística…. Mas a produção/ engineering foi mais impressionante do que qualquer uma de suas performances em qualquer uma das faixas… A colaboração com Miley estava sincronizada, mas aleatória, já que sabemos que essas duas não estão sempre juntas – comecei a cochilar… isso definitivamente deveria ter sido Beyoncé e Kelly Rowland. PELA CULTURA.

Definitivamente deveria ter tido Taylor Swift e Kacey Musgraves lá… era o que as pessoas queriam… Pessoalmente, eu teria pulado da cadeira por uma participação de KT Tunstall… uma balada de dr. Luke estava faltando… Eu realmente não gosto da RAPYONCÉ (quando Bey faz rap)… Cochilei de novo e agora vou dormir.”

AZEALIA BANKS

Minha sincera opinião sobre ‘COWBOY CARTER’

Não seguirei no mesmo tem da Azealia em respeito ao álbum. Mas preciso dizer que ‘COWBOY CARTER’ não veio ou talvez não tenha sido criado com a pretenção de ser um sucesso na indústria. Mas sim, como a própria Beyoncé descreveu em um post recente n o Instagram, o material surgiu após uma experiência ruim na qual ela decidiu emergir entregando o melhor de si e ultrapassando seus limites. Dito isso, nem todos vão gostar do novo trabalho, nem todos as faixas irão ressoar do mesmo modo para qualquer pessoa (ainda mais se a sua afinidade com o gênero country for praticamente inexistente).

Mas, vale muito a pena sim, dar uma chance e ouvir com calma esse novo lado da Queen B, talvez você consiga se impressionar (ou não e tá tudo bem). E se possível de uma atenção para a faixa “BODYGUARD” (minha preferida da era).

https://spotify.link/hi2nZUHsmIb

Escrito por Paulo Henrique

Foto: Reprodução

Clau lança o EP “TIPO EU” com destaque “Tutti Frutti”

Natalie Smith comemora indicação por "Melhor Direção" no LA WebFest, festival de Los Angeles 4

Natalie Smith comemora indicação por “Melhor Direção” no LA WebFest, festival de Los Angeles